5 Principais Coisas a ter em conta no Seguro Casa Multirriscos Habitação: #2 Tipos de construção

Tipos de construção do imóvel e a sua influência no Seguro Casa

Tabique: A construção em tabique é bastante antiga e resulta de paredes de madeira estreita que são preenchidos com argamassa. A separação entre os pisos é também e quase sempre feita de soalho de madeira assente em vigas de madeira.

Uma vez que uma das principais coberturas de um seguro casa multirriscos é a de Incêndio, muitas seguradoras não aceitam já subscrever este tipo de risco, porque a construção é feita de materiais combustíveis e em caso de incêndio apresentam um risco muito grande de perda total. Acresce que as seguradoras nestes seguros garantem aos seus segurados a reconstrução do seu imóvel em caso de sinistro, e num imóvel com este tipo de construção estariam a segurar tabique e a indemnizar alvenaria.

No baixa de Lisboa existem ruas inteiras com prédios característicos da chamada construção pombalina, em que, além de paredes em tabique, todo o prédio está assente em pilares de madeira, o que aumenta o risco relacionado com Fenómenos Sísmicos.

O nosso conselho é este: se já tem um seguro de incêndio (que é o obrigatório, pelo Decreto-Lei n.º 267/94), estime-o, não o deixe anular, e tente negociar com a seguradora uma passagem a seguro casa do tipo multiriscos.
Fazer um seguro destes nos dias de hoje é muito difícil.

Alvenaria: a construção com paredes em alvenaria passou a ser a mais comum nos prédios construídos a partir da década de sessenta. Em termos de risco representa um enorme avanço pois desaparece a madeira dos tabiques que é combustível, as paredes aumentam de largura e robustez, o que funciona a favor da redução do risco de sinistro.
Foi por esse motivo que puderam surgir os seguros casa multirriscos, porque foi possível desviar as atenções exclusivamente do risco de incêndio para outro tipo de ocorrências a que foi possível acorrer.
Lógico que com o aumento de peso das paredes foi necessário passar a construir a estrutura das casas de uma outra forma, como veremos de seguida.

Materiais incombustíveis entre pisos e no telhado: a construção com pilares, lajes e vigas de cimento pré-esforçado e cimento armado também veio ajudar a aliviar o risco de incêndio, pois permitiu que um incêndio tenha dificuldade em propagar-se ultrapassando paredes e a placa de separação entre pisos. Se na construção em tabique e separação de pisos em madeira era quase certo que em caso de incêndio o prédio arderia todo, com a aplicação destes materiais incombustíveis é de prever que os focos de incêndio sejam lentos na sua progressão (o fogo passa a alimentar-se do recheio da casa e não propriamente do chão e paredes do imóvel), e isso permite que nesse espaço de tempo se reúnam os meios para se possa extinguir.

Além disso, a estrutura dos imóveis passou a ter uma robustez que permitiu que as seguradoras estendessem o espectro do seguro aos Fenómenos Sísmicos, o que dá outra segurança aos proprietários.

Alerta: quando indicamos a uma seguradora que o nosso imóvel é construído totalmente com materiais incombustíveis, note que é preciso verificar se a estrutura do telhado também é de vigas de cimento pré-esforçado, pois existem inúmeros casos de prédios construídos com paredes em alvenaria e separação entre pisos com laje de cimento armado mas que têm a estrutura do telhado em madeira. Esta, além de arder com mais facilidade, em caso de entrada imperceptível de água pode levar à sua degradação e quebra ou queda, deixando de suportar o telhado.
Portanto, para evitar prestar falsas declarações (claro que involuntárias), verifique qual o material da estrutura do telhado do seu imóvel.

Seguro Casa Multirriscos Habitação

Construção de qualidade alta: o seguro casa multirriscos habitação segura um imóvel pelo seu valor de reconstrução, valor esse que tem como referência as portarias do Ministério das Finanças que as publica de forma anual (embora tenha estado de 2012 a 2019 sem a publicar). Os valores de reconstrução para 2020 são os que constam na Portaria n.º 3/2020.

Além da área bruta privativa do imóvel devemos também segurar as áreas brutas dependentes, tais como arrecadações. Não existe ainda flexibilidade para poderem considerar-se as áreas brutas dependentes com uma minoração do seu preço construção por m2, e isto porque têm uma construção mais simples e menos cuidada, não têm rede de água, esgotos, gás nem electricidade.

Ao contrário, temos a possibilidade de se majorar o valor de um imóvel se a sua construção for de alta qualidade. Os critérios para esta majoração diferem de seguradora para seguradora, mas é comumente aceite que se um imóvel tiver pelo menos três das características seguintes, pode ter o seu valor reforçado:

  1. Vidros duplos
  2. Ar condicionado central
  3. Aquecimento central
  4. Estores eléctricos
  5. Aspiração central
  6. Sistema de detecção de incêndios (SADI)
  7. Pavimento radiante

Se após ler as informações que lhe prestámos acima ficou com alguma dúvida, ou se não tem a certeza de ter o seu seguro actual feito de forma correcta, entre em contacto connosco, faça uma simulação e usufrua do nosso acompanhamento permanente, grátis.

Simule o seu Seguro Casa Multirriscos Habitação em várias seguradoras
Protected by Copyscape

Please follow and like us: